Pontos de Partida Para A Escrita

A leitura e a necessidade de expressão são pontos de partida para a minha escrita. Ler contos, poesias, romances e outros textos me anima a escrever ficção.Adicionado a isso, a necessidade de expressão diante daquilo que está saturado no meu cotidiano incentiva-me a produção textual. Escrever, então, torna-se vital.Se penso uma história e não aContinuar lendo “Pontos de Partida Para A Escrita”

A Escrita Do Que Falta

Quando estou escrevendo um conto percebi que muitas vezes é necessário deixar lacunas, um espaço para leitor preencher com aquilo que ele quer; um lugar para interrogações. O “vazio” no texto convida o leitor para participar da ficção. Neste momento podem surgir indagações e torna-se essencial completar a história, que pode passar a ser dele,Continuar lendo “A Escrita Do Que Falta”

Observação do Cotidiano: Natureza – pistas para um personagem

Comecei a observar folhas.Folhas nas árvores.Folhas caídas no chão. Das tonalidades de verde aos tons terrosos.Havia sempre uma folha à minha frente. Formatos diferentes. O que me intrigava nas folhas? Quando as encontrava posicionadas na terra, no concreto, na grama pensa no seu desenvolvimento, no caminho que elas percorreram até estar ali naquele momento presenteContinuar lendo “Observação do Cotidiano: Natureza – pistas para um personagem”

O Protagonista, um convívio pessoal

Encontrar o protagonista é uma tarefa que requer uma escuta ativa de minha parte e, um certo tempo para convivência com o personagem. Aqui entendo que o ato rotineiro de escrever como a melhor forma de relacionamento com o personagem.Sim.É como uma nova amizade.Costumo fazer várias perguntas para os meus personagens.Observar seus comportamentos quando eContinuar lendo “O Protagonista, um convívio pessoal”

Personagens, uma preferência discursiva

A escolha dos personagens que participarão do enredo é importante e, muitas vezes, crucial para desenrolar de uma narrativa.Nas minhas experiências de escrita ficcional percebi também que, às vezes, um personagem toma conta e apodera-se da trama. Se não tenho nada estruturado previamente a ser escrito, deixo este personagem dominante desenvolver-se no enredo ao máximo.Continuar lendo “Personagens, uma preferência discursiva”

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora